27 de mai de 2010

VAI TOMAR NO CU É POESIA!

sexo seguro melhor

Mala-direta enviada. Informações dadas. Todo mundo já sabe. Sexta, dia 28 de Maio, estaremos escolhendo o bicho do Bar Bukowski. Sem muito mais o que falar de animal, achei que poderia falar sobre algo mais intimista. Algumas histórias não tão conhecidas. Pequenas curiosidades do bar. Eu entrei aqui há 2 anos. Fui contratada pela frase: vai tomar no cu é poesia. Que na época, um pouco mais menina, era usada como bordão. Meu chefe, que tem mais de louco do que normal, achou isso genial. Aqui estou.

Assim que entrei, muitas histórias foram contadas: chão que tremia na casa da Rua Paulino Fernandes; histórias de terror; porres homéricos; sexo entre mulheres no banheiro. Porém, a mais genial de todas se encaixa muito bem no aspecto bukowskiano de ser. Existe na parte externa da casa, um lava-jato de motos que antigamente era todo protegido por acrílico. Uma noite, um casal resolveu “namorar” atrás do acrílico. Ela de costas para ele. Estavam num baita amasso, quando o acrílico resolveu quebrar. Levando os dois ao chão.

Não sei como foi o fim da história. Alguns contam que as pessoas bateram palmas. Acredito que alguém deva tê-los ajudado. Talvez seja até mentira de alguma mente bukowskiana. Só que as histórias aqui não têm fim: são casamentos comemorados, aniversários, despedidas, encontros de turma de faculdade... Então, em vez de escrevermos: “Bar Bukowski, resistindo desde 1997”, poderíamos escrever: “Bar Bukowski, contando história desde 1997”.

Abraços,

Eu.

26 de mai de 2010

QUE BICHO VOCÊ SERIA?

animais028 Tentou lembrar da infância. Buscou o cheiro de pipoca e algodão doce. Encontrou a imagem da boca enorme de um leão. Riu com a risada da hiena. Sentiu até dor no pescoço de olhar para a girafa. Tentou encontrar lembranças. Sentiu-as como um leve sopro de verão. Já não tinha mais a mesma inocência, mas ainda chorava ouvindo João e Maria. Já não sabia mais subir nas tranças da Rapunzel, mas ao ver uma criança fechava até os olhos de tanto sorrir. Se fosse um bicho seria uma borboleta, ainda que às vezes se sentisse um besouro .

AJUDE-NOS A ESCOLHER NOSSO ANIMAL:

O Bar Bukowski quer adotar um animal do Zoológico e é você que escolhe qual. Essa sexta – 28 de Maio, no Bar Bukowski.

Abs,

Eu

25 de mai de 2010

CONSTATOU A NECESSIDADE DE UM SAL DE FRUTAS! ACENDEU UM CIGARRO E CURTIU.

BRAOS_~1

Constatado a necessidade de um sal de frutas, acende um cigarro e pensa nas 10 melhores maneiras de se dormir. Coloca Beach Boys na vitrola à espera de ânimo. Não o encontra de início. Começa timidamente a sacudir os ombros. Olha para os lados procurando olhos curiosos. Não os vê. E começa a mexer os ombros novamente. Depois a cabeça. De repente é tomada por um ânimo súbito. Eleva os braços e sacode a cabeça. Os joelhos são dobrados involuntariamente. E ela dança, dança e dança... É levada por cada nota. Não quer nada na vida além de dançar, dançar e dançar...

Então, a dica do dia: coloque aquela música que lhe faz dançar. E dance! Abra os braços e sinta cada sopro criado pela melodia. Curta. Viva. Sinta e se emocione. Participe. Produza. Evolua. Desacredite. Confie. Arrisque. Seja livre.

Uma boa tarde.

Abraços,

Eu.

24 de mai de 2010

LUTEMOS ATÉ O FIM! UMA GRANDE SALVA DE PALMAS PARA O BOM E VELHO ROCK AND ROLL!

Prezados e prezadas amantes do rock,
medium_homero20rock

Está clara a necessidade de uma ação ofensiva para mantermos a alma e essência do Rock and Roll. Peço aos guerrilheiros do rock que se apresentem o mais breve possível, pois estamos sendo ameaçados por inimigos declarados do Império. Peguem seus uniformes, armem-se de suas melhores canções. Pois, afinal, Ivete Sangalo mais uma vez no Rock in Rio Lisboa, transforma nomes como James Taylor, Rita Lee, Queen, Guns N' Roses, Santana, The Police e Jimmy Cliff, em quê? O Rock in Rio não tem mais nada de Rio, nem de Rock.

Não tenho nada contra a Ivete. Na verdade, acredito que ela seja uma artista que faz parte da aceitação geral da sociedade. Mas vamos lá, mudem o nome do evento. Chamem de outra coisa. A logomarca do evento é uma guitarra no formato da bandeira do Brasil. Nós queremos ver é Rock!!!

Agora estão falando do Woodstock no Brasil em outubro. Estão sendo especulados nomes como Bob Dylan, Smashing Pumpkins, Pearl Jam, Green Day, The Who, Eric Clapton e Santana. Sem dúvida não será como o primeiro, mas nos resta esperar.

Abraços e um bom início de semana,
Eu.

20 de mai de 2010

DESCULPEM POR APAGARMOS A LUZ QUE NUNCA SE APAGA – MORRISSEY NÃO MORREU!

morrissey_rock
Ontem cometemos um erro crasso na história do Bukowski. Por um engano na revisão, matamos Steven Patrick Morrissey, vocalista da banda The Smiths. Engano que acabou se tornando uma grande brincadeira. Eu sei. Eu sei. Eu sei. Assumimos a culpa. Fomos condenados pelo Tribunal do Rock. Condenados a sofrer nas labaredas dos Titãs do Rock. Porém, como todo homem merece perdão, ou assim nos fizeram acreditar por toda vida, pedimos a chance do perdão. Nesta sexta, uma noite dedicada a banda The Smiths.

Eu, sinceramente, me sinto suspeita para falar da banda. O Sr. Morrissey na Inglaterra é considerado um Deus. Classificado em segundo lugar, através de votação popular, o “Maior Britânico Vivo”. Ficando à frente até de Paul McCarthey. A banda lançada em 1984 se torna rapidamente a número 2 do Reino Unido. Eles alcançam o sucesso. E em 1986 começam os problemas entre Morrissey e Johnny Marr, guitarrista dos Smiths. Chegando ao fim em 1987.

Uma dica: se não conhece a banda, acorde! Isso é música da melhor qualidade.

Abraços,
Eu.

* Sexta, dia 21 de Maio, especial The Smiths, no Bar Bukowski – Rua Álvaro Ramos, 270. Botafogo.

19 de mai de 2010

DESAPARECIDA DEPOIS DE 48 HORAS: CHAMEM A POLÍCIA!

img1_1273772022Desaparecida há 48 horas, longe de Orkut, Facebook e e-mail, mas por um motivo nobre. Um lado meu que ninguém conhece; é que, além de tentativa de escritora e jornalista, estudo gastronomia. Uma paixão antiga que foi redescoberta e muito desenvolvida aqui, no antigo Bar Bukowski – Versão Botequim. Enfim…

Esta semana fizemos o coquetel de lançamento da Amostra Clássicos Brasileiros em PB, na Caixa Cultural. Comecei a preparar o coquetel que seria na terça (ontem), na segunda-feira. No cardápio, comida brasileira: feijão amigo, com parmesão e coentro; escondidinho de aipim com carne-seca, e angú com lingüiça calabresa e mozarela. Não foi mole, não. Depois de 13 horas em pé na cozinha, teria apenas que fazer as finalizações na terça. Terminar o purê de aipim, preparar os molhos etc.

Tudo estava indo perfeitamente bem. Terminaria às 16h30 como planejado e ainda daria tempo de dormir um pouco, antes do coquetel que começaria às 20h30. Porém, como a vida se baseia em improvisos, os 10 kg de aipim estavam azedos. Fato descoberto às 16h de terça. O táxi chegaria às 18h30. Seria muito pouco tempo. Saí correndo para o Hortifruti e comprei abóbora, que seria mais rápido. O escondidinho de abóbora foi o que há. Potes voltavam praticamente lambidos do salão.  E a amostra foi um sucesso. Muito legal.

Ou seja, estamos de volta. Estava com saudades dos e-mails, dos comentários e de todos vocês metendo o bedelho.

Abraços,
Eu.

12 de mai de 2010

VOCÊ MENTE COMO EU MINTO?

090811_mentiroso
Muitas vezes fui humilhada. Baixei os olhos e tentei descobrir saídas que me tirassem dali. Em vez disso, calei. Respirei. Senti. Descobri nesse momento o encontro entre o sim e o não. Um abismo de dúvidas.

Nunca fui de gênio fácil. Teimoso por natureza. Destinado a grandes atos, a extremas mentiras, a atos expansivos e impulsivos. Muito sexo, pouco sono. Mergulhos e fantasias. Verdades ou mentiras? Sei lá. Pra sempre assim. Um mentiroso.

Aqui somos todos mentirosos: compulsivos, teatrais, viciados. Algumas mentiras que ferem, outras que não fazem mal. Reflexo do universo imaginário de cada um. Histórias de putas que se apaixonam; homens mortos em fronteiras; novos donos do Bar; falsos Dons Juans; pseudos-gramáticos. Mentiras mau contadas, outras transformadas em verdade. Verdades de um mundo incrível. Onde tudo é possível.

Aos mentirosos do Bar Bukowski, “aquele abraço”!

Eu.

10 de mai de 2010

SER OU NÃO SER UM BUKOWSKIANO, EIS A QUESTÃO

58d6d4c4d93008efcc3bc8bd9ac8634b44fabeb3

Nunca me perguntei muito sobre isso. Sempre me achei uma Bukowskiana, mesmo que nem pensasse isso. Faço parte do mundo dos malditos; trabalho num dos bares de “rock and roll” mais antigos da cidade; estou sempre rodeada de poetas, atores e malucos. Veredito: culpada.

Porém, meu chefe, que de maluco e maldito tem até a ponta dos cabelos, insistiu que era necessário eu expor minha opinião sobre o tema. Minha avó sempre dizia que manda quem pode, obedece quem tem juízo. Eu nunca tive muito juízo, e na verdade se fosse por isso nem responderia essa pergunta. Mas, depois de alguma insistência, compreendi que é importante definir quem são os bukowskianos e bukowskianas originais.

Todo bukowskiano é uma pessoa que gosta de bons livros; que curte uma boa música, principalmente o bom e velho rock – a melhor música criada pela humanidade; que gosta de bons filmes; que aprecia estar na companhia de amigos; que adora uma novidade etílica; um ser que não tem medo de se divertir e de se expor; um grande falador; um preguiçoso, menos quando o assunto é sexo.

Ou seja, uma pessoa que curte viver a vida, sem medo de se arriscar e se envolver. Definitivamente eu sou uma Bukowskiana. E você?

Abs,

Eu.

*P.S.: Responda essa mensagem nas comunidades do Orkut, do Facebook ou pelo email contato@barbukowski.com.br – As melhores respostas serão premiadas.

5 de mai de 2010

ATÉ HOJE ELA ME CHAMA DE FILHA DA PUTA!

0_fernandalimacapadarollingstone2
Quando eu era criança, e minha mãe me xingava de filha da puta, não sabia se ela estava me xingando ou xingando a si própria por ter me trazido ao mundo. Até hoje não descobri a resposta, mas acho que mesmo quando estiver velhinha, e ela estiver a mesma mulher vívida de sempre, ela continuará me chamando assim.

Talvez ela esteja certa. Principalmente quando esqueço de ligar para ela; quando deixo de dizer que a amo; quando passa mais de uma semana e ainda não dei sinal de vida; quando nos pequenos atos do dia-a-dia eu esqueço de mostrar que ela é a melhor mulher do mundo.

Se você é um filho da puta como eu, está na hora de passar a mão no telefone ou ir até a cozinha, ou ao quarto dela, ou então atrapalhar a novela das 20h – que na verdade é às 21h – para dizer o quão valiosa ela é. Façamos isso enquanto há tempo.

Um abraço a todas as Mães Bukowskianas!

Abraços,
Eu.

* Essa sexta, dia 08 de Maio, Especial Dia das Mães!